Autoestima

Estrias: marcas que não têm cura, mas podem ser suavizadas

Publicado em 09/07/2015, às 20h32 | Atualizado em 09/07/2015, às 21h47

Marília Banholzer Do NE10

A região das nádegas é uma das que mais registra o aparecimento das temíveis marcas / Foto: divulgação

A região das nádegas é uma das que mais registra o aparecimento das temíveis marcas Foto: divulgação

Uma estria incomoda muita gente, várias estrias incomodam muito mais. Homens ou mulheres, todos os dias os consultórios de dermatologia recebem pacientes buscando a sonhada solução para as “listrinhas” que surgem sorrateiramente na pele. A má notícia é que as estrias não têm cura. A boa é que dá para suavizar as marcas que não são nada mais do que cicatrizes.

A dermatologista recifense Ana Cristina França explica que as temidas estrias surgem a partir da distensão maior da pele - o que geralmente acontece na fase de crescimento, na gravidez ou após um ganho de peso muito rápido. As marcas, mesmo ainda recém-nascidas (as rosadas ou roxas), podem ficar menos visíveis, mas não podem ser apagadas. As mais antigas - de cor esbrabquiçada - têm tratamento mais complicado, no entanto ainda podem ficar mais discretas.

“Acabei de voltar de um congresso fora do País e lá nós discutimos muito assuntos, inclusive estrias, e é unanimidade que ainda não existe uma ‘cura’. Costumo dizer que é como passar a borracha onde alguém escreveu com força: você apaga o texto mas ainda dá para perceber que tinha algo ali”, ressaltou a médica.

Grávida, Rebeca Melo não abre mão dos cremes para evitar estrias após a gestação

Grávida, Rebeca Melo não abre mão dos cremes para evitar estrias após a gestação Foto: Virgínia Melo/especial para o NE10

A psicóloga Rebeca Melo, 34 anos, grávida de 8 meses, está usando cremes e óleos para evitar as marcas que podem surgir durante e após a gestação. A futura mamãe revela que adquiriu o hábito nos primeiros meses da gravidez, mas que antes “era preguiçosa” para cuidar da pele. Hoje ela já incorporou na rotina do pós-banho o uso dos produtos que podem garantir uma pele lisinha mesmo após ser esticada durante a gravidez.

“Antes eu não tinha esses cuidados com estrias e tinha pouquíssimas, mais na região do bumbum. Hoje tenho esse cuidado e passo creme e óleo nos seios, barriga e quadril. Até agora está dando certo, não apareceu nenhuma marca de estria”, conta Rebeca. Ela ainda alerta que apesar de não ter sido orientada por nenhum médico a ter esses cuidados durante a gravidez, faz questão de escolher produtos desenvolvidos especialmente para gestantes.

Costumo dizer que é como passar a borracha onde algum escreveu com força: você apaga o texto mas ainda dá para perceber que tinha algo ali Ana Cristina França, sobre suavizar estrias
Para suavizar essas cicatrizes na pele, os dermatologistas usam as seguintes técnicas: microagulhamento, dermoagbrasão, laser fracionado e peeling químico. A escolha pelo procedimento depende do tipo da estria, da idade do paciente, da cor de pele e da localização da marca. No entanto, médicos também podem dar dicas de tratamentos caseiros com ácido retinóico, vitamina C, hidratantes, entre outros. No entanto, o uso desses produtos, mesmo em casa, deve ser orientado pelo especialista.

A especilista Ana Cristina França ainda esclarece dois mitos: 1 - homens são tão propensos a ter estrias quanto as mulheres, as temidas listrinhas não têm nenhuma relação com hormônios. A única diferença é que as meninas, em geral, sofrem mais com o efeito sanfona e, na puberdade, veem suas medidas aumentarem mais do que a dos garotos; 2 - coçar qualquer parte do corpo não causa estrias. Na verdade, se a coceira começou é porque já tem estria naquele local. O ato de coçar pode piorar a lesão na pele causando o aumento das listras.


Arte: Gustavo Belarmino/NE10

“Nós reforçamos que o paciente deve ficar muito atento a onde e como vai fazer esses procedimentos estéticos. Muitas vezes, após o tratamento é preciso receitar algum medicamento, como antibiótico de uso tópico e nem todo mundo é capacitado para isso”, alertou a dermatologista. A preocupação da especialista é reforçada ao ver todos os dias no seu consultório o número de pessoas incomodadas com as marcas das estrias.

Homens também sofrem com as marcas das estrias

Homens também sofrem com as marcas das estrias Foto: divulgação

A médica explica ainda que todas as pessoas estão suscetíveis a apresentar as listras nas pele. As regiões dos seios, costas, barriga e coxas são aquelas onde elas insistem a aparecer. Entre os rapazes que se empenham muito na musculação, principalemente aqueles que usam subatâncias que fazem a massa muscular crescer aceleradamente, o alerta é para o surgimento de estrias na parte interna dos braços. "Recebo muitos pacientes que reclamam que as marcas aparecem por causa da musculação", lembrou Ana Cristina.

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo