Polêmica

Aquarius provoca Reinaldo Azevedo, que responde em seu blog

Publicado em 06/09/2016 , às 13 h38

NE10

Aquarius tem a segunda melhor estreia do cinema nacional / Foto: divulgação

Aquarius tem a segunda melhor estreia do cinema nacional Foto: divulgação

O longa-metragem do pernambucano Kléber Mendonça Filho se envolveu em mais uma polêmica com o colunista da Revista Veja Reinaldo Azevedo, conhecido por textos contra apoiadores do Partido dos Trabalhadores e demais movimentos ligados à esquerda política. Na foto de divulgação do filme, que estreou nos cinemas nessa quinta-feira (1º), ao lado da personagem interpretada por Sônia Braga estão aspas de críticas relacionadas ao filme, o que é comum nesse tipo de divulgação.

O problema é que, normalmente, apenas os comentários positivos são colocados neste tipo de cartaz. Mas em Aquarius, além destes estão 'o dever das pessoas de bem é boicotar Aquarius', escrito por Reinaldo em seu blog pouco depois da equipe do filme protestar contra o processo de impeachment contra a então presidenta Dilma Rousseff no festival de Cannes, na França. 

Comentários de um dos cartazes de divulgação do filme

Comentários de um dos cartazes de divulgação do filme Foto: reprodução

A atitude foi entendida por muitos como uma mensagem de que ser criticado pelo colunista é um sinal positivo. Nesta terça-feira, Azevedo respondeu a suposta provocação em seu blog ligado à Revista Veja com o título "Petralha de 'Aquarius' resolveu usar meu nome para faturar uns trocados. Ou: não tomo o feijão do povo para financiar metáforas vagabundas". O texto abre chamando Kléber Mendonça Filho de 'fanfarrão', já na primeira linha.

Depois segue dizendo que poderia, se quisesse, mandar tirar o comentário do cartaz, já que ele não autorizou ter seu nome vinculado ao filme. Mas continua afirmando que nada fará e que sente-se até bem com o que aconteceu. "Sempre que um gigante moral desse naipe resolve me hostilizar, sinto-me confortado", escreveu.

O colunista critica ainda os comentários positivos que aparecem na mesma arte de divulgação, que são de Pedro Butcher (Folha de São Paulo), Julien Gester (Libération) e Francisco Russo (AdoroCinema). Ele também argumenta que seu pedido de boicote não foi por um motivo estético, mas sim uma 'uma reação política à manifestação também política em Cannes', e informa que não viu o filme, embora acredite que se visse provavelmente não gostaria.

Reinaldo Azevedo expõe suas opiniões em um blog ligado à Veja

Reinaldo Azevedo expõe suas opiniões em um blog ligado à VejaFoto: reprodução

Reinaldo afirma que não se intimidará e que o real momento difícil aconteceu em meados de 2001 e 2002, quando, segundo ele, combatia o PT 'sozinho'. Por fim, decide comparar a bilheteria de Aquarius, que nos primeiros 4 dias foi assistido por 55 mil pessoas e se tornou a segunda maior estreia do cinema nacional, com a audiência do seu blog que, segundo ele, tem dez vezes mais audiência por dia.

Kléber Mendonça Filho esteve no Sistema Jornal do Commercio ao vivo nesta segunda-feira (5) em entrevista e disse para os críticos darem uma chance ao filme. "Gostaria que todo esse pessoal que disse que não vai ver Aquarius se arrisque e veja. Não é sobre o PT, não é sobre o impeachment... é um filme sobre gente, sobre família e defender aquilo que você acredita", afirmou o cineasta.

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

  • De: volnei damazio- 08/09/2016 09:30 Reinaldo Azevedo está corretíssimo, essa raça é todas petralhas e só recebem dinheiros públicos, abaixam as caudas para o PT, criam vergnha na cara e apresentam filmes independentes, quando a verdade vem à tona ai dói, né? Filme de comus. atores fracassados.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Fechar vídeo